Fotos constrangedoras das olimpiadas

Date: 20.10.2018, 05:49 / Views: 64154


  • Xavier Fonseca, escultor de areia de 70 anos, posa na praia de Copacabana. Para ele 'Os jogos são uma grande oportunidade para as pessoas que trabalham com turismo'. Ele também acha que os cariocas vão se beneficiar das melhorias no transporte público

    Xavier Fonseca, escultor de areia de 70 anos, posa na praia de Copacabana. Para ele 'Os jogos são uma grande oportunidade para as pessoas que trabalham com turismo'. Ele também acha que os cariocas vão se beneficiar das melhorias no transporte públicoPilar Olivares/Reuters

  • Maria Callou, estilista de 35 anos: 'Estou contente com as Olimpíadas e acho que os problemas do país, como corrupção e violência, vão passar despercebidos durante o evento. Somos um povo hospitaleiro e sabemos levar alegria e felicidade para os turistas'

    Maria Callou, estilista de 35 anos: 'Estou contente com as Olimpíadas e acho que os problemas do país, como corrupção e violência, vão passar despercebidos durante o evento. Somos um povo hospitaleiro e sabemos levar alegria e felicidade para os turistas'Pilar Olivares/Reuters

  • Gilberto Rabelo, vendedor de 74 anos, posa na 'Escadaria do Selarón'. Para Gilberto, que está preocupado com a violência que vai se intensificar porque vai haver menos segurança e policiais nas ruas, 'As Olimpíadas vão beneficiar somente algumas pessoas'

    Gilberto Rabelo, vendedor de 74 anos, posa na 'Escadaria do Selarón'. Para Gilberto, que está preocupado com a violência que vai se intensificar porque vai haver menos segurança e policiais nas ruas, 'As Olimpíadas vão beneficiar somente algumas pessoas'Pilar Olivares/Reuters

  • Israel Mario da Silva, vigia de 59 anos: 'Eu não consigo comprar ingressos para as Olimpíadas porque é muito caro pra mim', mas diz que espera que o impacto seja positivo porque o Rio agora é uma cidade melhor, com melhorias no transporte público

    Israel Mario da Silva, vigia de 59 anos: 'Eu não consigo comprar ingressos para as Olimpíadas porque é muito caro pra mim', mas diz que espera que o impacto seja positivo porque o Rio agora é uma cidade melhor, com melhorias no transporte público Pilar Olivares/Reuters

  • Guilherme Barbosa é estudante e acrobata. Para ele, quem pode alugar quartos de casa e quem trabalha com turismo pode ganhar uma renda extra nos jogos, mas a maioria das pessoas são abandonadas com serviços de saúde e educação precárias

    Guilherme Barbosa é estudante e acrobata. Para ele, quem pode alugar quartos de casa e quem trabalha com turismo pode ganhar uma renda extra nos jogos, mas a maioria das pessoas são abandonadas com serviços de saúde e educação precáriasPilar Olivares/Reuters

  • Jorge Salomão, poeta de 70 anos: 'Nós estamos passando por tantos momentos difíceis que as Olimpíadas vão trazer um momento de alegria e confraternização nesta cidade que é a mais bonita do mundo'

    Jorge Salomão, poeta de 70 anos: 'Nós estamos passando por tantos momentos difíceis que as Olimpíadas vão trazer um momento de alegria e confraternização nesta cidade que é a mais bonita do mundo'Pilar Olivares/Reuters

  • Silvana Batista (esq.), enfermeira aposentada de 49 anos, posa com sua mãe, Helena Batista. 'Estamos vivendo tempos difíceis e violentos na cidade, estamos preocupadas que toda a segurança nas ruas pode não ser suficiente'

    Silvana Batista (esq.), enfermeira aposentada de 49 anos, posa com sua mãe, Helena Batista. 'Estamos vivendo tempos difíceis e violentos na cidade, estamos preocupadas que toda a segurança nas ruas pode não ser suficiente'Pilar Olivares/Reuters

  • Dennis Claudinho, trabalhador da construção civil de 27 anos: 'Eu não posso comprar ingressos para as Olimpíadas porque eles são muito caros'. Ele está muito otimista pelas melhorias no transporte publico e acha que os cariocas serão beneficiados

    Dennis Claudinho, trabalhador da construção civil de 27 anos: 'Eu não posso comprar ingressos para as Olimpíadas porque eles são muito caros'. Ele está muito otimista pelas melhorias no transporte publico e acha que os cariocas serão beneficiadosPilar Olivares/Reuters

  • Abner Lelis, taxista de 54 anos: 'Estou feliz que o governo tem investido na melhoria do transporte e infra-estrutura. Eu fico quase o dia todo dirigindo e é evidente que o tráfego melhorou'. Ele receia que às vezes seus colegas tirem proveito de turistas

    Abner Lelis, taxista de 54 anos: 'Estou feliz que o governo tem investido na melhoria do transporte e infra-estrutura. Eu fico quase o dia todo dirigindo e é evidente que o tráfego melhorou'. Ele receia que às vezes seus colegas tirem proveito de turistasPilar Olivares/Reuters

  • Aline Santos, estudante de 23 anos: 'Para mim, os Jogos Olímpicos são sinônimo de arbitrariedade porque muitas pessoas foram expulsas de suas casas para a construção dos Parques Olímpicos. Eu sou totalmente contra as Olimpíadas'

    Aline Santos, estudante de 23 anos: 'Para mim, os Jogos Olímpicos são sinônimo de arbitrariedade porque muitas pessoas foram expulsas de suas casas para a construção dos Parques Olímpicos. Eu sou totalmente contra as Olimpíadas'Pilar Olivares/Reuters

  • José de Jesus Damaceno, pescador de 75 anos: 'A cidade está em crise e não há oportunidade para qualquer um, o governo deveria cuidar mais da população antes de gastar dinheiro em um evento como este'

    José de Jesus Damaceno, pescador de 75 anos: 'A cidade está em crise e não há oportunidade para qualquer um, o governo deveria cuidar mais da população antes de gastar dinheiro em um evento como este'Pilar Olivares/Reuters

  • Diógenes Paixão, dono de um bar, 'As Olimpíadas vão trazer muitos turistas à procura de diversão e entretenimento, estou apenas preocupado com a segurança nas ruas'

    Diógenes Paixão, dono de um bar, 'As Olimpíadas vão trazer muitos turistas à procura de diversão e entretenimento, estou apenas preocupado com a segurança nas ruas'Pilar Olivares/Reuters

  • Ducinea Rancheiro, vendedor de rua de 48 anos, na Praia Vermelha. 'Eu não sou uma pessoa que se identifica com esportes, mas vai ser bom porque está gerando empregos, principalmente no setor do turismo'

    Ducinea Rancheiro, vendedor de rua de 48 anos, na Praia Vermelha. 'Eu não sou uma pessoa que se identifica com esportes, mas vai ser bom porque está gerando empregos, principalmente no setor do turismo'Pilar Olivares/Reuters

  • Manfred Kulitc, matemático de 49 anos: 'Eu não ligo muito para as Olimpíadas, este país não tem infraestrutura para um evento como este. Os problemas reais da população não foram resolvidos'. Ele diz também está preocupado com a segurança dos turistas

    Manfred Kulitc, matemático de 49 anos: 'Eu não ligo muito para as Olimpíadas, este país não tem infraestrutura para um evento como este. Os problemas reais da população não foram resolvidos'. Ele diz também está preocupado com a segurança dos turistasPilar Olivares/Reuters

  • Cristiane da Silva, artesã de 33 anos: 'Eu acho que é uma vergonha realizar as Olimpíadas em uma cidade onde nada foi feito para os pobres, onde os serviços básicos de saúde e educação são precários'. Para ela, o único benefício foi a renovação do porto

    Cristiane da Silva, artesã de 33 anos: 'Eu acho que é uma vergonha realizar as Olimpíadas em uma cidade onde nada foi feito para os pobres, onde os serviços básicos de saúde e educação são precários'. Para ela, o único benefício foi a renovação do portoPilar Olivares/Reuters

  • Andre Barros, funcionário da limpeza urbana de 44 anos: 'Eu não tenho dinheiro para comprar ingressos para as Olimpíadas. Eu preciso trabalhar'. Para ele, as pessoas irão se beneficiar das melhorias no transporte público

    Andre Barros, funcionário da limpeza urbana de 44 anos: 'Eu não tenho dinheiro para comprar ingressos para as Olimpíadas. Eu preciso trabalhar'. Para ele, as pessoas irão se beneficiar das melhorias no transporte públicoPilar Olivares/Reuters

  • Antonio de Azevedo, 25, consultor político: 'O Rio não vai mudar após este evento. Para o governo, o investimento em infraestrutura olímpica foi mais importante que na melhoria dos serviços para a população. Eu sou contra os Jogos, a cidade está em crise'

    Antonio de Azevedo, 25, consultor político: 'O Rio não vai mudar após este evento. Para o governo, o investimento em infraestrutura olímpica foi mais importante que na melhoria dos serviços para a população. Eu sou contra os Jogos, a cidade está em crise'Pilar Olivares/Reuters

  • Dayvison Nascimento, garçom de 25 anos, posa na praia de Ipanema. 'Eu espero que muitos turistas venham aqui aproveitar a energia da cidade e o evento', diz Dayvison, mas está preocupado que a polícia não consiga controlar a violência na cidade

    Dayvison Nascimento, garçom de 25 anos, posa na praia de Ipanema. 'Eu espero que muitos turistas venham aqui aproveitar a energia da cidade e o evento', diz Dayvison, mas está preocupado que a polícia não consiga controlar a violência na cidadePilar Olivares/Reuters

  • Pedro Grapiúna, escultor metalúrgico, em sua oficina. 'É uma coisa boa que muitas de pessoas virão do exterior para experimentar o lado bom da cidade', diz. Ele também está preocupado com a violência e com a infra-estrutura precária

    Pedro Grapiúna, escultor metalúrgico, em sua oficina. 'É uma coisa boa que muitas de pessoas virão do exterior para experimentar o lado bom da cidade', diz. Ele também está preocupado com a violência e com a infra-estrutura precáriaPilar Olivares/Reuters

  • Mauricio Nava, skatista de 29 anos: 'Há melhorias visíveis na cidade, como transporte públicos e espaços recreativos. Se não fossem pelos Jogos Olímpicos os Cariocas não seriam beneficiados.'

    Mauricio Nava, skatista de 29 anos: 'Há melhorias visíveis na cidade, como transporte públicos e espaços recreativos. Se não fossem pelos Jogos Olímpicos os Cariocas não seriam beneficiados.'Pilar Olivares/Reuters

  • Marcos da Costa, 46 anos: 'Eu não concordo com as Olimpíadas enquanto as pessoas no Rio sofrem com a violência, os serviços de saúde ruins, insegurança e obras como a ciclovia mal projetada', disse enquanto malha na praia do Arpoador

    Marcos da Costa, 46 anos: 'Eu não concordo com as Olimpíadas enquanto as pessoas no Rio sofrem com a violência, os serviços de saúde ruins, insegurança e obras como a ciclovia mal projetada', disse enquanto malha na praia do ArpoadorPilar Olivares/Reuters

  • Alexandre Wilson posa na frente de sua casa e estúdio no Vidigal. Ele disse que não comprou ingressos para os jogos porque são muito caros. Para ele, as Olimpíadas são uma grande celebração esportiva, mas é contra o despejo das pessoas de bairros pobres

    Alexandre Wilson posa na frente de sua casa e estúdio no Vidigal. Ele disse que não comprou ingressos para os jogos porque são muito caros. Para ele, as Olimpíadas são uma grande celebração esportiva, mas é contra o despejo das pessoas de bairros pobresPilar Olivares/Reuters

  • Raquel Poti, uma artista de rua de 32 anos, acha que as Olimpíadas promovem um estilo de vida que envolve esportes, cultura e educação. Ela está preocupada com os grandes gastos nos jogos enquanto a população carece de melhorias nos serviços básicos

    Raquel Poti, uma artista de rua de 32 anos, acha que as Olimpíadas promovem um estilo de vida que envolve esportes, cultura e educação. Ela está preocupada com os grandes gastos nos jogos enquanto a população carece de melhorias nos serviços básicosPilar Olivares/Reuters

  • O português Fernando Olivera, relojoeiro de 68 anos. 'A imagem internacional do Rio de Janeiro vai melhorar com as Olimpíadas, da mesma forma que melhorou com a Copa do mundo. A violência vai passar despercebida'

    O português Fernando Olivera, relojoeiro de 68 anos. 'A imagem internacional do Rio de Janeiro vai melhorar com as Olimpíadas, da mesma forma que melhorou com a Copa do mundo. A violência vai passar despercebida'Pilar Olivares/Reuters

  • Nathalia Souza, vendedora de rua de 18 anos: 'O Brasil deve se preocupar primeiro com os problemas internos, como violência, pobreza e serviços públicos, em vez de gastar essa quantidade enorme de dinheiro com em infra-estrutura para as Olimpíadas'

    Nathalia Souza, vendedora de rua de 18 anos: 'O Brasil deve se preocupar primeiro com os problemas internos, como violência, pobreza e serviços públicos, em vez de gastar essa quantidade enorme de dinheiro com em infra-estrutura para as Olimpíadas'Pilar Olivares/Reuters

  • Jeymerson Pereira, açougueiro de 25 anos: 'Nós não precisamos das Olimpíadas, precisamos de mais escolas e hospitais'. Ele também está preocupado que nada vai mudar para os pobres no Rio de Janeiro. 'Seria preciso mudar o governo e começar de novo', diz

    Jeymerson Pereira, açougueiro de 25 anos: 'Nós não precisamos das Olimpíadas, precisamos de mais escolas e hospitais'. Ele também está preocupado que nada vai mudar para os pobres no Rio de Janeiro. 'Seria preciso mudar o governo e começar de novo', dizPilar Olivares/Reuters

  • Gabriela Galvão, empresária de 40 anos: 'A cidade do Rio de Janeiro sempre teve maus serviços e a imagem de uma cidade desordenada e violenta, mas durante as Olimpíadas os turistas vão ter a melhor impressão porque eles vêm à procura de diversão'

    Gabriela Galvão, empresária de 40 anos: 'A cidade do Rio de Janeiro sempre teve maus serviços e a imagem de uma cidade desordenada e violenta, mas durante as Olimpíadas os turistas vão ter a melhor impressão porque eles vêm à procura de diversão'Pilar Olivares/Reuters

  • Danielle Bhering, 32, enfermeira: 'Estou infeliz com as Olimpíadas em um momento em que o país convive com a violência. Não quero sair de casa durante os jogos. É difícil aceitar este evento com a poluição na Baía de Guanabara e a violência na cidade'

    Danielle Bhering, 32, enfermeira: 'Estou infeliz com as Olimpíadas em um momento em que o país convive com a violência. Não quero sair de casa durante os jogos. É difícil aceitar este evento com a poluição na Baía de Guanabara e a violência na cidade'Pilar Olivares/Reuters

  • 'Nada vai mudar após as Olimpíadas. Todo mundo que conhece a realidade do Rio de Janeiro sabe que não é só felicidade', diz Erinaldo Cardoso, artista de rua de 43 anos, que posa para foto em frente ao Museu do Amanhã

    'Nada vai mudar após as Olimpíadas. Todo mundo que conhece a realidade do Rio de Janeiro sabe que não é só felicidade', diz Erinaldo Cardoso, artista de rua de 43 anos, que posa para foto em frente ao Museu do AmanhãPilar Olivares/Reuters



Related news


Fotos de lego bionicle
Fotos de rossana najera
Fotos de tumores malignos
Fotos antes y despues de la materialista
Fotos de mexico df gratis
Fotos de asiaticas gratis
Fotos casas campestres eje cafetero
Back to Top